Psicologia

Curso

O Curso de Psicologia da Faculdade UNINTA Itapipoca se propõe a oferecer uma formação básica, sólida e pluralista. As atividades acadêmicas estão comprometidas com uma análise de diferentes sistemas psicológicos, oferecendo uma apreensão reflexiva das questões científicas e sociais. Tem como objetivo formar profissionais capazes de diagnosticar, planejar, executar e avaliar necessidades de intervenção em diferentes contextos institucionais, possibilitando a superação de problemas e dificuldades que comprometem os indivíduos, grupos, organizações e comunidades, permitindo a promoção da saúde e da qualidade de vida. O Projeto Pedagógico do Curso está voltado para a prática profissionalizante e visa a garantir uma formação pluralista e abrangente da área, propiciando o desenvolvimento do pensamento crítico e reflexivo e uma atuação pautada em princípios ético-políticos.

Desta forma, compreendemos que a excelência acadêmica na formação de psicólogos(as) somente ocorre quando compactuada com a transformação social da realidade local e regional. A graduação em Psicologia da Faculdade UNINTA Itapipoca é regida pelo compromisso em formar profissionais psicólogos(as) eticamente orientados(as) com o seu fazer e politicamente engajados(as) na aquisição de conhecimento crítico acerca da realidade – e da mudança! – social e cultural.

O Profissional

A estrutura curricular do Curso de Psicologia da Faculdade UNINTA Itapipoca tem como meta central a formação do(a) Psicólogo(a) voltado(a) para a extensão, para a pesquisa, para a docência acadêmica e para a atuação profissional nas seguintes áreas: clínica, psicologia hospitalar, psicologia educacional, psicologia organizacional, bem como nas políticas públicas e seus diversos campos (saúde pública, assistência social, educação, etc.).

Grosso modo, o(a) egresso(a) do Curso de Psicologia da Faculdade UNINTA Itapipoca sairá habilitado(a) a atuar nas áreas referidas articulando conhecimentos adquiridos na formação, mas sempre levando em conta as especificidades do contexto no qual atuará profissionalmente, reconhecendo as implicações ético-políticas de seu fazer enquanto psicólogo(a). A formação do(a) acadêmico(a) neste Curso, portanto, deverá ser perenemente perpassada pelas seguintes premissas e compromissos:

  • A multi-determinação do homem, procurando relacionar suas dimensões biológica, psicológica, social e histórico-cultural;
  • A constituição multi-referencial do saber psicológico;
  • A relação da Psicologia com outras ciências e saberes;
  • O desenvolvimento do olhar transdisciplinar;
  • O respeito pela ética e pelos valores humanos;
  • O desenvolvimento da capacidade de diálogo e de uma escuta diferenciada;
  • O trabalho multiprofissional;
  • Conhecer os aspectos social, econômico, político e cultural no contexto global da sociedade contemporânea;
  • Ter leitura abrangente e domínio das habilidades de compreensão, produção textual e raciocínio, além da capacidade de interpretar dados;
  • Adaptabilidade, flexibilidade e criatividade ao contexto no qual está atuando;
  • Saber conviver e, acima de tudo, fomentar a diversidade, seja ela de pensamento, de orientação sexual, religiosa, política, de modos de vida, etc.;
  • Respeitar e incentivar formas de vida que primem pela diversidade de gênero; de cultura; de etnias; de costumes; de preservação ambiental e de direitos humanos;
  • Diagnosticar necessidades de intervenção de caráter preventivo e terapêutico, planejando, executando e avaliando ações e procedimentos em diferentes contextos clínicos, de saúde e educativos;
  • Atuar em diversos contextos junto a diferentes populações, instituições, organizações governamentais e não governamentais, junto a sujeito, grupos e comunidades;
  • Identificar, definir, formular e justificar questões de investigação científica, articuladas às escolhas metodológicas nos mais variados níveis de intervenção;
  • Adotar o Código de Ética Profissional do(a) Psicólogo(a).

 

Áreas de Atuação

O exercício profissional do(a) Psicólogo(a) pode se dar nas seguintes áreas:

a) Saúde Pública

O campo da saúde responsabiliza-se pelas dimensões do adoecimento e do cuidado dos sujeitos e coletividades. Tal processo denominado saúde-doença é comumente associado aos aspectos biológicos, ao meio ambiente, à cultura e ao indivíduo. Considerando o Sistema Único de Saúde (SUS) como campo de práticas para a atuação do(a) Psicólogo(a) na condição de sistema norteador das políticas públicas de saúde, compreende-se que este(a) profissional deve atuar na promoção, prevenção e reabilitação em saúde nos diferentes níveis de atenção, a saber: 1) Atenção Primária, que consiste nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), nos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF), entre outros; 2) Atenção Secundária, que consiste nos ambulatórios e outros serviços especializados em saúde (Centro de Atenção Psicossocial – CAPS, Centros de Reabilitação, dentre outros); e 3) Atenção Terciária, que diz respeito aos hospitais, ambulatórios e pronto-socorro.

b) Saúde Mental

A área da Saúde Mental insere-se de modo mais amplo no campo da Saúde Pública. Historicamente a área da Saúde Mental está restrita às instituições manicomiais. Atualmente registramos como principais campos de práticas do(a) Psicólogo(a) nesta amplitude, os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), os Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS-Ad) e Centros de Atenção Psicossocial Infantil (CAPS-i). Há também a pungente possibilidade de se fazer trabalhos na gestão desses serviços públicos. Além disso, tem-se a presença do profissional de Psicologia nos hospitais especializados em pacientes com transtornos mentais e nas comunidades terapêuticas.

c) Psicologia Hospitalar

A Atenção Terciária diz respeito aos hospitais, ambulatórios e pronto-socorro. Neste campo o(a) Psicólogo(a) atua de forma multiprofissional e interdisciplinar nos diversos contextos de trabalho já citados, levando em consideração as perspectivas individuais, coletivas e institucionais. Compete a esse(a) profissional o acompanhamento dos sujeitos e das coletividades, o diagnóstico de quadros psicopatológicos e a utilização de técnicas e instrumentos na prática do(a) Psicólogo(a). A este(a) profissional é possível também atuar na gestão dos mais diversos equipamentos de saúde, atuando também na gestão da equipe de profissionais de saúde. A atuação do(a) Psicólogo(a) hospitalar encontra na prática condições para promover as políticas originadas pelo SUS, como a humanização. Tal feito incide diretamente no trabalho com pacientes, familiares e equipe. Sendo assim, o trabalho do(a) Psicólogo(a) no hospital passa por todos os envolvidos no processo saúde-doença.

d) Assistência Social

A atuação do(a) Psicólogo(a) no campo da Assistência Social está diretamente ligada à Política Nacional de Assistência Social – PNAS e ao Sistema Único de Assistência Social – SUAS, já que estes constituem os principais marcos deste campo de atuação. O SUAS está dividido em duas grandes áreas: a Proteção Social Básica – PSB, onde se encontram os Centros de Referência de Assistência Social – CRAS e tem por principal objetivo prevenir situações de vulnerabilidade e risco social; e a Proteção Social Especial – PSE destinada às famílias e indivíduos que estão passando por situações de direitos violados. A PSE, por sua vez, está subdividida em Média Complexidade (onde se vinculam equipamentos como o Centro de Referência Especializada de Assistência Social – CREAS e os Centros Pop) e em Alta Complexidade (onde encontramos instituições como Abrigos Institucionais). Apesar de ser uma política pública recente (criada em 2005), o SUAS tem se configurado num dos grandes campos de receptação dos(as) profissionais psicólogos(as) nos últimos anos.

e) Psicologia do Trabalho e das Organizações

O(A) Psicólogo(a) neste âmbito atua individualmente ou em equipes multiprofissionais, onde existam relações de trabalho (seja nas organizações formais ou informais), visando à compreensão, intervenção e desenvolvimento dos processos intra e interpessoais, intra e intergrupais e suas articulações com as dimensões política, econômica, social e cultural.

f) Psicologia Clínica

O(A) Psicólogo(a) Clínico(a) desenvolve seu trabalho em consultório particular, nos serviços públicos e privados de atendimento à saúde em diferentes contextos institucionais. Sua conduta deve ser norteada por princípios éticos, pela escolha e utilização consistente de um referencial teórico-metodológico da Ciência Psicológica e pela interlocução com profissionais de áreas afins, considerando a especificidade de cada situação.

g) Psicologia Escolar e Educacional

A Psicologia Escolar e Educacional vem construindo-se historicamente como relevante área de atuação da Psicologia. Profissionais Psicólogos(as) Escolares e Educacionais atuam em instituições escolares e educativas, formais e informais, bem como realizam atividades de Ensino e de Pesquisa referentes à interface entre a Psicologia e a Educação e suas demandas contemporâneas.

A atuação do(a) Psicólogo(a) Escolar e Educacional fundamenta-se em concepções teórico-metodológicas sólidas e cientificamente legitimadas, e visam compreender os processos de subjetivação (professores, alunos, educadores em geral, famílias e comunidade escolar) nas instituições educacionais. Compete a este(a) profissional a práxis eticamente comprometida com o sujeito e seu direito inalienável à educação, base para a construção de uma sociedade mais justa, humana e democrática.

 

Habilidades e Competências

A formação do(a) Psicólogo(a) no Brasil é atualmente norteada pela Diretriz Curricular Nacional (DCN) para os Cursos de Graduação em Psicologia através da Resolução Nº 05, de 15 de março de 2011 do Conselho Nacional de Educação – CNE e da Câmara de Ensino Superior – CES. Tem como eixo central a atuação profissional em Pesquisa e em Ensino de Psicologia, tornando os(as) profissionais dotados das seguintes competências e habilidades, previstas nos artigos 8º e 9º da referida Resolução, que aqui são destacados:

a) Competências (Artigo 8º das DCN):

I. Analisar o campo de atuação profissional e seus desafios contemporâneos;

II. Analisar o contexto em que atua profissionalmente em suas dimensões institucional e organizacional, explicitando a dinâmica das interações entre os seus agentes sociais;

III. Identificar e analisar necessidades de natureza psicológica, diagnosticar, elaborar projetos, planejar e agir de forma coerente com referenciais teóricos e características da população-alvo;

IV. Identificar, definir e formular questões de investigação científica no campo da Psicologia, vinculando-as a decisões metodológicas quanto à escolha, coleta e análise de dados em projetos de pesquisa;

V. Escolher e utilizar instrumentos e procedimentos de coleta de dados em Psicologia, tendo em vista a sua pertinência e ética;

VI. Avaliar fenômenos humanos de ordem cognitiva, comportamental e afetiva, em diferentes contextos;

VII. Realizar diagnóstico e avaliação de processos psicológicos de sujeitos, de grupos e de organizações;

VIII. Coordenar e manejar processos grupais, considerando as diferenças individuais e socioculturais dos seus membros;

IX. Atuar inter e multiprofissionalmente, sempre que a compreensão dos processos e fenômenos envolvidos assim o recomendar;

X. Relacionar-se com o outro de modo a propiciar o desenvolvimento de vínculos interpessoais requeridos na sua atuação profissional;

XI. Atuar, profissionalmente, em diferentes níveis de ação, de caráter preventivo ou terapêutico, considerando as características das situações e dos problemas específicos com os quais se depara;

XII. Realizar orientação, aconselhamento Psicológico e Psicoterapia;

XIII. Elaborar relatos científicos, pareceres técnicos, laudos e outras comunicações profissionais, inclusive materiais de divulgação de acordo com o Código de Ética do Psicólogo;

XIV. Apresentar trabalhos e discutir ideias em público divulgando os trabalhos por meio de palestras, seminários, artigos científicos, congressos, eventos de Psicologia Local, Regional, Nacional e Internacional;

XV. Saber buscar e usar o conhecimento científico necessário à atuação profissional, assim como gerar conhecimento a partir da prática profissional.

b) Habilidades (Artigo 9º das DCN):

I. Levantar informação bibliográfica em indexadores, periódicos, livros, manuais técnicos e outras fontes especializadas através de meios convencionais e eletrônicos respeitando o Código de Ética do Psicólogo;

II. Ler e interpretar comunicações científicas e relatórios na área da Psicologia de acordo com o Código de Ética do Psicólogo;

III. Utilizar o método experimental, de observação e outros métodos de investigação científica de acordo com o Código de Ética do Psicólogo;

IV. Planejar e realizar várias formas de entrevistas com diferentes finalidades e em diferentes contextos;

V. Analisar, descrever e interpretar relações entre contextos e processos psicológicos e comportamentais de acordo com o Código de Ética do Psicólogo;

VI. Descrever, analisar e interpretar manifestações verbais e não verbais como fontes primárias de acesso a estados subjetivos de acordo com o Código de Ética do Psicólogo;

VII. Utilizar os recursos da Matemática, da Estatística e da Informática para a análise e apresentação de dados e para a preparação das atividades profissionais em Psicologia, de acordo com o Código de Ética do Psicólogo.

O Projeto Pedagógico do Curso de Psicologia da Faculdade UNINTA Itapipoca acata, em estrita consonância com a referida Resolução, as competências e habilidades propostas pela mesma.

Estrutura Curricular

O Curso de Graduação em Psicologia da Faculdade UNINTA Itapipoca confere o grau de Psicólogo a seus formandos e a Matriz Curricular é formada por Eixos de Disciplinas Obrigatórias e Estágios Supervisionados Curriculares (Básico e de Formação Profissional) definidos no Núcleo Comum e nas Ênfases Curriculares, Disciplinas Optativas e Atividades Complementares que proporcionem aos graduandos uma visão diversificada e múltipla do campo de atuação do(a) Psicólogo(a) em acordo com as atualizações e com o contexto da região noroeste do Estado do Ceará.

A Matriz Curricular está dividida em Disciplinas que estão organizadas em 10 semestres, perfazendo em média 05 anos de formação.

Os Estágios Básicos se propõem a integrar as competências e as habilidades definidas para o Núcleo Comum, sendo uma via privilegiada para o(a) Psicólogo(a) em formação conhecer, observar e interagir com possíveis campos de atuação profissional. Nos últimos três semestres do Curso o estudante passa por Estágios Específicos assim distribuídos: Estágio de Formação Profissional I, no 8º semestre; Estágio de Formação Profissional II, no 9º semestre; Estágio de Formação Profissional III, no 10º semestre.

O estudante do Curso de Graduação em Psicologia da Faculdade UNINTA Itapipoca deve optar, a partir do 8º semestre, por uma das ênfases que compõem esta Matriz Curricular, a saber: Ênfase na Clínica Psicológica e Ênfase em Psicologia, Políticas Públicas e Subjetividade. Caso opte em cursar as duas ênfases, o aluno deve indicar qual deve ser considerada como ênfase optativa, a fim de que os créditos desta sejam considerados como de disciplinas optativas.

O Currículo do Curso de Graduação em Psicologia da Faculdade UNINTA Itapipoca foi elaborado considerando o Núcleo Comum e cada uma das duas Ênfases Curriculares (Ênfase na Clínica Psicológica e Ênfase em Psicologia, Políticas Públicas e Subjetividade) satisfazendo um total de 4.140 horas por ênfase, sendo estas preenchidas por Disciplinas Obrigatórias e Optativas, Atividades Complementares e Estágios Curriculares Supervisionados, em dez semestres letivos, com o desenvolvimento de conhecimentos que serão realizados a partir da perspectiva interdisciplinar

INFORMAÇÕES
Duração
Tipo de Curso Bacharelado
Modalidade Presencial
Matriz Curricular Download
Ementário Download

Quer saber mais?

Deixe seus dados e entraremos em contato para esclarecer suas dúvidas.